24 de jan de 2011

Claudinha fala de Shakira e diz que não quer ser uma mãe superprotetora para Davi não ser um bobão

 

Nesta segunda-feira (17) a “Melhor Segunda-Feira do Mundo” ficou ainda mais especial para os fãs do Harmonia do Samba, que também amam a cantora Claudia Leitte. Convidada de um dos ensaios de verão mais bombados de Salvador, Claudinha pulou, rebolou, se ajoelhou, deitou e rolou no palco do Harmonia e revelou que sonhava em ser Carla Perez. Numa entrevista exclusiva à Coluna Holofote, logo após a apresentação no ensaio da banda, a loira falou sobre as novidades do carnaval, a expectativa de receber Ricky Martin e Hebe Camargo em seu trio e contou que, apesar do seu camarote ser só para convidados, irá fazer sorteio para os fãs. A musa do axé também falou sobre Davi e sua preocupação em preservá-lo. Mas, ao contrário de Ivete Sangalo, ela disse que não pode esconder o filho dela do mundo e que “super proteção pode acabar fazendo dele (Davi) um bobão”. Ainda fazendo referência a Ivete, Claudia Leitte falou sobre a participação de Shakira no carnaval da sua principal rival. Nem precisa dizer que é impossível resistir a essa entrevista, né? Então, deleite-se!

Coluna Holofote: Como é o verão na Bahia para Claudia Leitte?
Claudia Leitte:
Eu fico completamente louca. É bem conturbado. Eu tenho vários shows, entrevistas, sou capa da Vogue de fevereiro – só para esta revista eu passei 12h fazendo maquiagem, fotografia e tudo. Ainda tem Festival de Verão, ensaios, vou para o Parangolé, Olodum, Harmonia… Loucura.

CH: A loucura é tanta que você ainda tem um cruzeiro em fevereiro. O que vai ter de bom a bordo?
CL:
Serão quatro dias e três noites em alto mar. De 13 a 16 de fevereiro as pessoas vão aproveitar uma micareta na piscina, desfile e baile a fantasia. Vai ser muito bom. Sairemos do Porto de Santos, em São Paulo, rumo ao Rio de Janeiro passando por Búzios e muitos lugares lindos.

CH: Nesta segunda-feira você quebrou tudo com Xanddy no ensaio do Harmonia do Samba. Dançou tanto que mostrou que não perde para nenhuma dançarina do É o Tchan. Se não fosse cantora seria dançarina?
CL:
(muitos risos) Eu sonhei em ser a Carla Perez(mais risos). Eu quebro tudo mesmo. Gosto muito de dançar.

CH: Como vai ser o camarote de Claudia Leitte no carnaval da Barra?
CL:
Estaremos no Alfredo de Roma, no Caesar Tower. O camarote é uma parceria com a Isto È Gente. Esse ano será apenas para convidados. Mas, vai ter um sorteio para os fãs.

CH: Qual tema você vai explorar no carnaval 2011?
CL:
Delírio tropical. Será uma espécie de Carmem Miranda futurista com muitas cores e vibração. Cores fortes, verde bandeira do Brasil… Cada dia será um tema especial.

CH: Você vai dividir trio com alguma atração internacional?
CL:
Tem muitas chances do Ricky Martin vir. Ele está mexendo os pauzinhos para estar aqui comigo. Eu posso responder por ele porque eu estou acompanhando isso bem de pertinho. Ele está bem empolgado. Vamos ver.

CH: E qual a novidade deste carnaval?
CL:
Além do meu tema novo e da minha atração internacional, a Hebe desfilará comigo na Barra, no dia 8 de março, dia internacional da Mulher. Vamos fazer uma farra com ela no meu camarote e no trio.

CH: Como é sua preparação para aguentar o pique do carnaval e seis horas em cima do trio?
CL:
Alimentação balanceada e muito exercício físico. Eu preciso malhar para ter condicionamento e aguentar o pique. Então, essa semana eu retomo minha malhação, mesmo porque, fim de ano, eu sempre dou uma exagerada.

CH: Foram sete anos à frente do Babado Novo. O que você não repetiria na sua carreira solo desses anos de experiência?
CL:
Muita coisa. Mas, é passado. Ficou pra trás.

CH: Você foi vaiada no show que fez em Pato Branco e fez um desabafo que emocionou muita gente. Como é para você depois de ter conseguido se firmar no mercado do axé ser vaiada e passar pela saia justa que passou?
CL:
Foi horrível. Você não tem culpa de nada. Atrasou porque a porcaria do som pifou e por estar lá tão famosa que recai tudo sobre mim. Eu preparei um show lindo e por um problema técnico aconteceu tudo aquilo. A culpa não foi minha. Eu fiquei “P da vida” com minha equipe e acabei desabafando daquela forma. Hoje eu não repetiria isso. Porque eu fui para ali com muito amor e carinho para dar e acabei desabafando e talvez as pessoas não tenham captado minha energia positiva. Hoje não faria isso de novo.

CH: Como está a carreira internacional?
CL:
Está cada vez melhor. Fui para o Chile, Las Vegas e agora estou gravando meu CD em espanhol e acredito que vou conseguir levar a música baiana cada vez mais para o mundo.

CH: Você gravou uma música com Rick Martin para o CD dele. Qual foi o ritmo e como foi essa experiência?
CL:
Sou totalmente a favor das fusões musicais porque elas aproximam muito as pessoas uma das outras. Gravamos misturado português e inglês. E gravamos um hit marcante, muito dançante. Música eletrônica com samba.

CH: Ele terá participação em algum CD seu?
CL:
Esse é um desejo meu e ele compactua dessa mesma ideia porque temos uma afinidade muito grande.

CH: Como foi saber que tinha sido indicada ao prêmio de melhor álbum, “Às Máscaras”, do Grammy Latino?
CL:
Eu fiquei sabendo pelos meus fãs. Eles se atualizam muito mais rápido que meu próprio escritório. Eu vi na internet. Fiquei muito emocionada. Lá a emoção ainda foi maior, até porque, eu não estava lá apenas como uma das concorrentes mas também, para apresentar uma das categorias. Eu fiz a apresentação e fiquei muito nervosa. Errei o texto mas disfarcei tão bem que ninguém percebeu. Mas, eu errei. (risos).

CH: Você, quando o assunto é novas tecnologias sai sempre na frente. É DVD em 3D, rede social exclusiva para fãs. Quem está por trás de tudo isso?
CL:
Meu irmão, minha equipe e meus fãs. Foi através deles que resolvi ficar mais próxima dos fãs.  Eu fico muito feliz com tudo isso e adoro.

CH: O Reveillon foi o primeiro show que seu filho Davi assistiu ao vivo. Como foi a reação dele quando te viu depois do show?
CL:
Ele estava eufórico e só falava uma coisa: “Mamãe Voou. Mamãe voando”(risos). Foi muito bom. Meu filho conjuga direitinho o verbo, ele não fala errado. É muito fofo.

CH: Você acha que ele será artista também?
CL:
É difícil prever. Mas, eu não vou interferir. Quero só que ele tenha cada vez mais saúde. Está nas mãos de Deus.

CH: Hoje o mundo é diferente de seu tempo. A violência é maior e você e sua família, devido a sua profissão, estão sempre em evidência. Você acha legal preservar seu filho?
CL:
Essa é uma grande preocupação minha. Mas, não posso esconder meu filho. Eu crio ele para o mundo e não para mim. Quero que meu filho seja esperto e super proteção pode acabar fazendo dele um bobão.

CH: Hoje, somente o seu home theater ocupa na sua casa um espaço que um dia morou sua família inteira. É um sonho realizado?
CL:
(Um minuto de silêncio, lágrimas nos olhos da cantora). Nossa! Agora me emocionei. É verdade. Hoje só esse aparelho toma um espaço que um dia morou eu, meus irmãos, minha mãe, enfim. É um sonho realizado não pelo bem material, mas por saber que hoje temos mais conforto e que realizei meu sonho de ser cantora.

CH: Você está no melhor de sua fase tanto profissional, quanto pessoal. Então, o que falta a Claudia Leitte?
CL:
Faltar, nunca faltou nada. Mas, os sonhos se renovam. Quero mais filhos, fazer com que a música baiana seja cada vez mais conhecida internacionalmente, enfim.

CH: Você colocou no Twitter que conhece o Diogo Pretto do BBB 11. E a torcida pra quem está no reality?
CL:
Está toda pra ele. Eu sou suspeita, sou amiga de infância.

CH: Você declarou que certas vezes precisa ficar sozinha. Que momentos são esses?
CL:
Realmente. Minha vida é muito corrida. Fãs, entrevistas, shows, marido, filho, casa, família. Tem horas que bate uma neura e preciso ficar só. Pensar, fazer uma oração, eu Deus e acabou.

CH: Já tem planos para receber a visita da cegonha mais uma vez?
CL:
Espero que venha esse ano. Estou na expectativa.

CH: Para encerrar, você já se declarou fã da Shakira e, até fez cover dela e postou no youtube. Depois disso saiu a notícia de que Ivete traria para o carnaval de Salvador a cantora para dividir trio com ela. Você acha que foi mera coincidência ou foi estratégia para aumentar o burburinho na imprensa de que vocês tem birra?
CL:
Acho que foi uma coincidência feliz. E se ela vai trazer Shakira, uma artista tão maravilhosa para cá é ótimo pra Ivete, pra mim, pra Margareth, para todo mundo. É mais um artista internacional conhecendo nossa cultura, nosso ritmo e essa é a proposta: levar a música baiana para o mundo.

Fonte: Coluna Holofote – Bahia News

Nenhum comentário:

Postar um comentário